Como lidar com os sintomas da gravidez em cada fase

A gravidez é uma das experiências mais prazerosas da vida de uma mulher, não é verdade? Arrumar a mala para a maternidade, preparar o enxoval, pensar no rostinho do pequeno, tudo nesses nove meses é uma delícia! Opa, tudo? Quem já carregou um bebê na barriga sabe que nem tudo é assim tão gostoso. Os sintomas da gravidez, por exemplo, são uma grande queixa das mamães.

E não poderia ser diferente: durante a gestação, o corpo das mulheres sofre algumas transformações, tanto hormonais como em sua estrutura física, já que precisa dar espaço para o bebê se desenvolver dentro do útero. E tudo isso pode causar alguns desconfortos para a nova mamãe, às vezes, antes mesmo da descoberta da gravidez.

Sabendo disso, nós produzimos este artigo com algumas dicas de como lidar com os sintomas da gravidez em cada uma das fases dessa espera. Confira e passe por esse período com mais tranquilidade!

Os sintomas da gravidez no primeiro trimestre

É comum que os sintomas do primeiro trimestre cheguem antes mesmo da descoberta da gravidez. Sabe aquele enjoo bem suspeito? Estamos falando dele. É claro que cada corpo reage de uma forma diferente às mudanças trazidas pela gestação e, por isso, enquanto uma mãe enjoa muito, uma outra grávida pode passar bem por essa fase. De qualquer forma, o melhor é saber lidar com cada sintoma!

Enjoo

Esse é um sintoma típico das primeiras semanas de gravidez, principalmente no período da manhã. Para evitá-lo, o ideal é comer alimentos leves e em intervalos curtos de, no máximo, três horas. Durante essa fase, os alimentos gelados são mais bem tolerados pelo estômago, por isso, invista neles. Além disso, tome muito líquido e consuma frutas e carnes ― ou outro tipo de proteína, caso você seja vegana ou vegetariana ― em quantidade suficiente para garantir o bom desenvolvimento do bebê. Antes de levantar, comer uma coisa leve, como uma bolacha água e sal, também pode ajudar a prevenir o enjoo.

Sensibilidade nos seios

Nas primeiras semanas da gestação, a sensibilidade das mamas costuma aparecer por causa do aumento do fluxo sanguíneo nessa região. Além da sensibilidade, que pode causar dor mesmo com o toque mais delicado, as mamas também ficam maiores. Nesses casos, o melhor a fazer é investir em sutiãs com boa sustentação, com alças largas e sem o suporte de ferro na parte de baixo.

Cansaço

Esse é outro dos sintomas muito comuns durante toda a gravidez, afinal, todo o corpo da mulher passa por uma transformação para acolher o bebê. Para tratar esse sintoma, não tem segredo, é preciso descansar! Além de dormir, pelo menos, oito horas por noite, durma e descanse durante o dia sempre que puder. Outra boa opção é fazer exercícios relaxantes, recomendados por um profissional especializado, e fazer refeições leves.

Os sintomas da gravidez no segundo trimestre

No segundo trimestre, muitos dos sintomas do início da gestação continuam e, somado a eles, surgem novos sinais ligados ao crescimento do bebê no útero e às transformações hormonais.

Constipação

Popularmente conhecida como prisão de ventre, a constipação ocorre por dois motivos. O primeiro é que os hormônios diminuem a atividade do trato gastrointestinal e o segundo é que o intestino vai ficando cada vez mais comprimido com o crescimento do bebê. Para aliviar esse sintoma, é importante investir em uma boa dieta rica em fibras, comendo alimentos como arroz integral, ameixas, castanha do pará e melancia, e tomar muita, mas muita água. Exercícios físicos também podem ajudar.

Hemorróidas

Uma das consequências da constipação pode ser justamente as hemorróidas, que só tendem a piorar com o crescimento do bebê. Além de manter uma dieta regrada para evitar a prisão de ventre e, por consequência, as hemorróidas, tomar banhos de assento com água morna pode aliviar a dor, assim como evitar ficar em pé por muito tempo. Também existem pomadas que podem ajudar, mas consulte seu médico antes de usá-las.

Dor nas pernas

Conforme o bebê cresce, o peso da barriga aumenta e vai causando a compressão dos vasos sanguíneos na área da virilha. Essa condição dificulta a circulação sanguínea do corpo e pode causar as dores nas pernas. Para amenizar esse sintoma, faça exercícios simples enquanto estiver em pé ou mesmo sentada, como desenhos circulares no ar com a ponta dos pés. Além disso, quando estiver deitada, você também pode colocar um travesseiro embaixo dos pés para favorecer a circulação.

Os sintomas da gravidez no terceiro trimestre

No terceiro trimestre de gravidez, cresce a expectativa pela chegada do bebê ao mesmo tempo em que o cansaço e as dores no corpo aumentam. Nesta fase, vale repousar bastante para aproveitar os últimos meses com o pequeno na barriga. Confira os sintomas mais comuns neste período:

Inchaço

Como ocorre com a dor nas pernas, o inchaço também é causado pelo aumento do peso da barriga, que comprime os vasos sanguíneos e prejudica a circulação do sangue. A recomendação é a mesma: quando deitada, coloque uma almofada sob os pés para elevá-los e, quando sentada, coloque-os sobre um banquinho ou outro móvel baixo. Essas práticas contribuem para estimular a circulação, assim como o uso de roupas folgadas e sem elástico.

Queimação

Como já dissemos, o trato gastrointestinal tem sua atividade diminuída na gestação e, por isso, os músculos desse sistema relaxam, permitindo que o ácido do estômago suba pelo esôfago e cause a queimação. Para evitar o problema, faça refeições menores e evite comidas gordurosas. Também é uma boa prática não se deitar logo após comer.

Falta de ar

Esse é um sintoma bem natural do fim da gestação. Ele ocorre porque, nesse período, o útero fica mais alto no abdômen e isso acaba pressionando o diafragma. Dessa forma, fica mais difícil respirar e é comum perder o fôlego com qualquer movimento. Nesse caso, não há muito o que fazer a não ser relaxar, poupar esforços e procurar uma boa posição para sentar e deitar.

Esses são alguns dos sintomas mais comuns e desconfortáveis da gravidez. É importante destacar que, como cada corpo é diferente, você pode senti-los de maneira distinta de uma outra mamãe no mesmo período da gestação, sem que isso signifique que tem algo errado. Vale consultar o seu médico sempre que achar necessário!

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário aqui embaixo e compartilhe as suas experiências também! Isso sempre ajuda outras mamães que podem estar passando pela mesma fase! E não esqueça de acompanhar os outros artigos do nosso blog!

 

Compartilhe