Vacinas para bebês: saiba quais eles devem tomar até completarem um ano

As vacinas para bebês são sinônimo de proteção: basta algumas picadinhas para que o pequeno fique imune a doenças graves, que poderiam comprometer o seu crescimento e o seu desenvolvimento saudável. Por isso, ter atenção ao calendário de vacinação e manter a caderneta de saúde do bebê atualizada é super importante!

Mas você já deu uma olhadinha nas vacinas para bebês até um ano de idade? São muitas! E é para você não esquecer de nenhuma e entender qual é a proteção que cada uma delas oferece que nós produzimos este artigo. Confira!

Entenda o prazo e a ação das vacinas para bebês

Todo bebê, nascido em maternidade privada ou pública, tem o direito de receber a Caderneta de Saúde da Criança, um documento elaborado pelo Ministério da Saúde que traz diversas informações importantes sobre os cuidados que papais e mamães precisam ter em relação à criança.

Além desse conteúdo, a caderneta também conta com uma parte de acompanhamento, em que os profissionais de saúde registram dados essenciais sobre o desenvolvimento da criança, como altura, peso, índice de massa corporal, pressão arterial e, é claro, as vacinas tomadas por ela.

E é justamente esse calendário de vacinação disponível na caderneta que utilizamos para elencar as vacinas que o seu bebê precisa tomar até completar um aninho. Veja:


Fonte: Caderneta de Saúde da Criança

Vacinas para bebês ao nascer

  • Vacina BCG: é aplicada por meio de uma picadinha no braço direito em recém-nascidos com mais de dois quilos e protege contra as formas mais graves da tuberculose, uma doença ainda comum no Brasil. Após a aplicação, um pequeno nódulo se forma no local, evoluindo para uma cicatriz. Esse sintoma é um sinal da eficácia da vacina e, se ele não ocorrer, é importante consultar um profissional de saúde. Essa vacina é administrada em dose única.
  • Vacina hepatite B: como o nome sugere, essa vacina protege o pequeno da hepatite B e deve ser tomada logo ao nascer, por via intramuscular, aplicada na coxa. O bebê ainda vai receber outras três doses contra a mesma doença aos dois, quatro e seis meses de vida.

Vacinas para bebês aos dois meses

  • Pentavalente: protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e infecções causadas pela bactéria Haemophilus influenzae b. É aplicada por via intramuscular no músculo lateral da coxa. O bebê recebe mais duas doses da vacina, aos quatro e aos seis meses de vida. Além disso, também ganha reforço contra difteria, tétano e coqueluche aos 15 meses.
  • Vacina poliomielite 1, 2 e 3: previne a poliomielite, mais conhecida como paralisia infantil, e é aplicada no músculo lateral da coxa. O bebê deve receber mais duas doses da vacina aos quatro e aos seis meses e outras duas doses de reforço, aos 15 meses e com quatro anos.
  • Vacina pneumocócica: protege contra doenças como meningite, pneumonia, otite média aguda e outras doenças causadas por dez sorotipos da bactéria Streptococus pneumonia. A aplicação é feita no músculo lateral da coxa por via intramuscular. O bebê ainda recebe outra dose da mesma vacina aos quatro meses e um reforço quando completar um ano.
  • Vacina rotavírus humano: evita a diarreia e infecções causadas pelo rotavírus. Também é administrada por via intramuscular na coxa e deve ser repetida aos quatro meses.

Vacinas para bebês aos três meses

  • Vacina meningocócica C: protege contra a meningite meningocócica, causada pela bactéria Neisseria meningitidis. É administrada por via intramuscular, com segunda dose aos cinco meses e reforço aos 12 meses.

Vacinas para bebês aos quatro meses

O bebê recebe a segunda dose das vacinas aplicadas aos dois meses de idade:

  • Pentavalente;
  • Vacina poliomielite 1, 2 e 3;
  • Vacina pneumocócica;
  • Vacina rotavírus humano.

Vacinas para bebês aos cinco meses

Os pequenos recebem a segunda dose da vacina administrada aos três meses de idade:

  • Vacina meningocócica C.

Vacinas para bebês aos seis meses

Eles recebem a terceira dose das vacinas:

  • Pentavalente;
  • Vacina poliomielite 1, 2 e 3.

Vacinas para bebês aos nove meses

  • Vacina febre amarela: dose única da vacina contra a febre amarela, aplicada por via subcutânea no bumbum ou na lateral da coxa.

Vacinas para bebês aos 12 meses

  • Tríplice viral: protege contra sarampo, caxumba e rubéola e é aplicada de forma subcutânea, geralmente no braço. O bebê ainda recebe outra dose aos 15 meses.

Recebe reforço das vacinas:

  • Vacina meningocócica C;
  • Vacina pneumocócica.

Todas essas vacinas são administradas gratuitamente na rede pública. Vale destacar que esse é o Calendário Nacional de Vacinação do SUS (Sistema Único de Saúde) e que, na rede particular, as vacinas podem contar com doses a mais e meios diferentes de aplicação. Por isso, lembre-se de consultar o pediatra para entender tudo certinho!

De qualquer forma, é importante cumprir os prazos e garantir essa proteção fundamental para o bebê. Assim, você garante mais saúde para o seu pequeno! Se você ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário aqui embaixo que a gente responde. E não esqueça de dar uma olhadinha nos outros artigos aqui do nosso blog, tem muito assunto interessante sobre o mundo dos bebês!

Compartilhe